By the way…! Have you a cup of tea …?

Após ler as principais notícias dos jornais domingueiros, fixei-me numa crónica do Jornal O Público, sobre a generalidade de opiniões e as relações entre portugueses e brasileiros, assinada por Carlos Fino. Como não podia deixar de ser, dada as boas recordações que sempre guardei, dos bons tempos em que conheci o Brasil e senti, fortemente, … Continuar a ler By the way…! Have you a cup of tea …?

Golfe, um amor tardio…!

Não sei se o desejo de praticar desporto, ocorre na maioria das pessoas, da mesma forma que eu sempre senti. Não só pelo prazer da vitória, que nem sempre foi o meu caso, mas que nos demonstrasse, até onde as nossas faculdades poderiam ir, ainda que alguns receios de incapacidade. nos pudesse criar pequenos amargos. … Continuar a ler Golfe, um amor tardio…!

Cartas da Minha Aldeia 2

Estatisticamente, muito da nossa vida, circunscreve-se dentro de um perímetro bastante reduzido, perdendo-se no labirinto das ideias. Mais do que muitas vezes pensamos. Talvez uma verdade de La Palice, quando nos vemos encerrados numa casa no campo, como aquela em que eu decidi viver por opção, há quase trinta anos. O enorme espaço, que geralmente … Continuar a ler Cartas da Minha Aldeia 2

Cartas da Minha Aldeia

Hoje, acordei com a ideia de que é Sábado, quando ainda vamos a meio de uma Terça-Feira calma, com o céu limpo de aviões, avolumando o silêncio a que já não estávamos habituados. E assim, atrapalhadamente, vou confundindo os dias, quase sempre iguais, tentando alterar as consequências de um confinamento, que parece começar a mostrar … Continuar a ler Cartas da Minha Aldeia