Como se se alongassem os braços…

Minhas raízes, tradições. A família. O passado. O mais perto e o mais longe que tenho dentro de mim. Uma bênção e um privilégio. Onde quero e preciso sempre voltar. Cheiros, cores, sentimentos, sensações, baús cheios de recordações. Vivências especiais. Afectos, momentos de humor e descontracção. Sabores e sons. Som ecoado dos relógios, dos risos … Continuar a ler Como se se alongassem os braços…

A comemoração, num beijo…!

Aquele beijo insólito, durante o festejo espontâneo da população de New York, exteriorizando a alegria pelo final da 2ª Guerra Mundial, teve sempre um impacto fascinante no acervo das minhas memórias...! A imagem de um povo livre e de espírito jovem, não tardou a inundar esta Europa que ainda se contorcia de dores e privações. … Continuar a ler A comemoração, num beijo…!