Golfe, um amor tardio…!

Não sei se o desejo de praticar desporto, ocorre na maioria das pessoas, da mesma forma que eu sempre senti. Não só pelo prazer da vitória, que nem sempre foi o meu caso, mas que nos demonstrasse, até onde as nossas faculdades poderiam ir, ainda que alguns receios de incapacidade. nos pudesse criar pequenos amargos. … Continuar a ler Golfe, um amor tardio…!

A nossa 8ª conversa/entrevista – Joana Pratas

https://youtu.be/PbOeG1NU4QA À CONVERSA COM... Joana Pratas Olá! Cá estamos de novo, na conversa mensal de "Velhos São os Trapos", agora no mês de Julho de 2020,  desta vez com com uma prestigiada atleta olímpica, velejadora, que associa as suas atividades desportivas às de associativismo e intervenção relacionadas com a sua Licenciatura em Ciências do Desporto. … Continuar a ler A nossa 8ª conversa/entrevista – Joana Pratas

AS VELHAS PAIXÕES DE VERÃO

Basta ler obras passadas e muitos dos escritos atuais para se perceber a ligação que tanta gente mantém com as terras onde o destino ou a aventura os levou a viverem parte do ano, normalmente o verão, e nos quais se integram e passam a comungar dos mesmos hábitos, dos mesmos vícios, dos mesmos pequenos … Continuar a ler AS VELHAS PAIXÕES DE VERÃO

A MAGIA DO LOENDRO

O Museu de Arte Antiga de Lisboa iniciou recentemente uma interessante exposição que nos guia ao longo de uma série de quadros antigos de grandes mestres, enaltecendo, nesse percurso, a persistente inclusão, em muitos desses quadros, de flores decorativas, maravilhosas, muto bem pintadas, claro, conferindo-lhes uma esfusiante beleza  que, na realidade, não sabemos se coincidiria … Continuar a ler A MAGIA DO LOENDRO

Conversas Imaginárias – 5

  Depois das nossas "Conversas" com Pinheiro de Azevedo, Rómulo de Carvalho, Egas Moniz e Duarte Pacheco resolvemos, desta vez, trocar impressões com Pierre de Coubertin que, além de historiador e pedagogo, ficou célebre por ser considerado o criador dos Jogos Olímpicos da Era Moderna. Pierre de Frédy nasceu em Paris a 1 de Janeiro … Continuar a ler Conversas Imaginárias – 5

Esperança e Frustração

Há um velho provérbio russo (recuperado e traduzido por Jorge de Sena em 1973) que diz: Há dois enigmas no mundo, na vida que viverei: Como nasci? Não recordo. Que morte é minha? Não sei. Os tempos que vivemos não são, na realidade, nada fáceis. Todos os dias, a todas as horas, vemos e ouvimos … Continuar a ler Esperança e Frustração