Como se se alongassem os braços…

Minhas raízes, tradições. A família. O passado. O mais perto e o mais longe que tenho dentro de mim. Uma bênção e um privilégio. Onde quero e preciso sempre voltar. Cheiros, cores, sentimentos, sensações, baús cheios de recordações. Vivências especiais. Afectos, momentos de humor e descontracção. Sabores e sons. Som ecoado dos relógios, dos risos … Continuar a ler Como se se alongassem os braços…

Desassossego…!

Não era minha intenção, referir-me à actualidade portuguesa. Uma actualidade, que se repete teimosamente com os mesmos gestos, as mesmas imagens, as mesmas dores, deixando-nos mudos, com as palavras que gostaríamos de dizer, a enrolarem-se no cérebro, sem sabermos como libertá-las.A raiva, de vermos todos os anos, este Portugal que tanto amamos, a empobrecer, pela … Continuar a ler Desassossego…!