PROEZAS DO DESPORTO

Às vezes é bom falar de Desporto. Do Desporto odisseia, do Desporto dos predestinados e dos talentosos. O que aconteceu no passado dia 16 de Setembro, além de ser raro, merece um relevo especial. Foram batidos dois recordes do mundo mas isso, enfim, às vezes acontece. Agora, tratando-se das modalidades em causa (ambas na área do Atletismo) de tão grande dificuldade,  é razão para darmos a conhecer e divulgar a excecionalidade destes resultados. Um deles foi o recorde do mundo da maratona masculina, obtido na Maratona de Berlim pelo atleta queniano Eliud Kipchoge, com o espantoso tempo de 2h 01m 40 segundos. O anterior recorde durava desde 2014, também de um queniano, Dennis Kimetto, que tinha o tempo de 2h 02m 57 segundos. Não está longe a barreira das duas horas para a maratona mas as dificuldades são enormes. Os limites humanos vão sendo, paulatinamente, ultrapassados e só atletas especiais, com acompanhamentos especiais em todas as vertentes das suas atividades, poderão almejar estas metas impensáveis há anos atrás.

No mesmo dia, por coincidência, o francês Kevin Mayer, 26 anos, bateu o recorde do mundo de decatlo, com a espantosa marca de 9126 pontos, na prova internacional desta especialidade, em Talence, França. Para quem estiver menos familiarizado com esta modalidade talvez não se aperceba do que este atleta conseguiu. Vejamos os resultados das dez provas obtidos nos dois dias da competição : 10,55s nos 100 metros, 7,80 m no comprimento, 16 m no peso, 2,05 m em altura, 48,42 s nos 400 metros, 13,75 s nos 110 m barreiras, 50,54 m no disco, 5,45 m na vara,  lançou o dardo a 71,90 m e correu os 1500 metros em 4.36 minutos. Muitos especialistas de cada uma destas provas não consegue estes resultados.  O segundo classificado, campeão europeu, fez a marca de 8310 pontos. Este atleta é, na realidade, um super atleta. O decatlo é, talvez, a prova mais exigente dentro do atletismo porque exige pessoas especialmente dotadas física e mentalmente. Acompanhei, nos Jogos Olímpicos de Sydney 2000, a proeza do nosso atleta Mário Aníbal, excelente decatlonista que, pela primeira vez para um português, ultrapassou a barreira dos 8000 pontos e se classificou em 12º lugar. Criou, posteriormente, uma escola para esta especialidade mas não terá conseguido ainda encontrar um sucessor da sua envergadura.

Sabe-nos bem realçar estes feitos, principalmente quando são obtidos com limpeza de processos e com verdade desportiva. Os seus nomes ficarão gravados na história do Desporto como muitos outros que já ganharam esse estatuto, alguns portugueses incluidos. Feitos como estes vêm temperar o desaforo que inunda muitas modalidades, dirigentes e atletas. Gente como esta materializa o verdadeiro espírito desportivo e, se me permitem, o verdadeiro Espírito Olímpico.

Salvé o Desporto e a Atividade Desportiva que, finalmente, volta a ter notas no secundário das nossas escolas com influência nas classificações!

3 pensamentos sobre “PROEZAS DO DESPORTO

  1. O desporto, é sem dúvida, uma forma de demonstrarmos a nós próprios, do que podemos alcançar, e nossa própria vontade de ultrapassarmos a barreira das dúvidas, tornando as mentes mais saudáveis. O que vai aumentando a dúvida, é saber até onde a capacidade física do ser humano nos pode surpreender…!

    Liked by 1 person

Deixe um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s