Chuva brilhante

De constelação em constelação, os olhos erguem-se a um mundo de céu aberto. Numa calma pensante. Numa chama gritante. Num sorriso que não mente neste frio que arrepia de repente. Não há sol. Apenas uma imensidão de Terra virada para o mar. Chuva brilhante onde te procuro. Quantas gotas precisam chover para que saibas que dispo a chuva com todos os meus dedos? Em que gota te encontro?

5 pensamentos sobre “Chuva brilhante

Deixe um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s