O tempo. Aqui.

O passo cadenciado principia aqui. Os pés a rasar o cimento. Ainda fresco. Como a manhã. Vamos em direcção ao sul onde o sol nos arranca a sombra. Somos só nós e uma luz de espanto a silenciar as árvores. A dilatação das pupilas neutraliza cada respiração. Há quem reaprenda a caminhar e esconda o olhar no pescoço esguio dos cavalos. Aqui se resgata ou anula o tempo.

Um pensamento sobre “O tempo. Aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s