SETEMBRO

 

Gosto do mês de Setembro, merece continuar a ser escrito com inicial maiúscula . É um mês de mudança, do verão para o outono,  sempre de uma forma suave e delicada. Talvez este ano se diga que está mais quente, que vem aí mais calor, mas isso não inviabiliza a doçura da época, não faz esquecer as vindimas, o arrumar das velas dos barcos de recreio (como diz Gilbert Bécaud na sua inesquecível canção) e os sempre palpitantes defeitos ou virtudes dos “Virgens”, cujos horóscopos nunca são muito coincidentes.  Não nos esqueçamos que os virginianos são, por norma, concebidos em Janeiro, depois do cansaço das festas natalícias e dos “terramotos” das passagens dos anos. Os nascidos em Setembro passam despercebidos na vida mas não a dispensam nem se eximem a dedicar-lhe atenção e a tentar fazê-la melhor. Dedicam-se e são apaixonados por tudo o que os rodeia e pelas pessoas com quem se deslumbram.

Setembro é poema, qualquer coisa semelhante às “Águas de Março”, de Elis Regina e Tom Jobim, deslumbrante e apropriada para o hemisfério sul, onde esta mesma mudança se desdobra, na natureza, nos tempos de Março.  E diz, entre muitas outras coisas simples e maravilhosas, que:

É pau, É pedra / É o fim do caminho
É um resto de toco / É um pouco sozinho
É o mistério profundo / É o queira ou não queira
É o vento ventando / É o fim da madeira
É a chuva chovendo / Das águas de Março
É um fim da canseira
É uma ave no céu / É uma ave no chão
São as águas de Março / Fechando o verão
É a promessa de vida / No teu coração.

Não acham que a beleza de Setembro se assemelha muito a esta mudança de estação, ao repouso de espírito e ao regressar sabe-se lá para onde?…

Com tudo o que agora nos dizem, e preocupa, o nosso Setembro alerta-nos e traz-nos a mensagem dos novos climas, dos males que lhes fazemos, lembra-nos a natureza e o mundo que não têm substitutos. Mas há uma coisa certa: A Natureza continuará sempre, não precisa de nós; nós não continuaremos, mas podemos melhorar a Natureza. Por isso Setembro é uma promessa de vida no nosso coração.

Desculpem-me, mas eu gosto muito de Setembro!

Um pensamento sobre “SETEMBRO

  1. Sem dúvida…! Setembro, mês suave, cheirando a madeiras e um resto de maresia. Um ar de poesia, onde tudo nos parece novidade sem o ser. Depois de um Verão esgotante e cheio de energia. E não querem lá saber, que é o mês que antecede o Outubro ? O mês, em que tudo volta ao mesmo ? Ás canseiras do dia a dia, iguais às do ano anterior e à do outro ainda, gastando as forças acumuladas durante o Verão ? Mas, o Setembro, não …! Fresco e reconfortante, onde nos apetece ficar por mais um tempo, sentindo lentamente a mudança. Talvez, o aconchego de uma camisola pelas costas, sem olhar para o relógio e muito menos para a agenda, onde registamos os compromissos…! Sempre viajei em Setembro…! Porque seria ?

    Liked by 1 person

Deixe um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s