INSPIRAÇÃO SUFOCADA

Há dias, épocas, períodos da vida em que escrever, mesmo para quem o faz com regularidade, assume travos de sabor amargo, de aparente incapacidade de comunicar. Sobram-nos temas mas a inexplicável secura da inspiração priva-nos de transformar em textos o que vamos observando à nossa volta. Estamos mais disponíveis para olharmos para o que vai mal, do que para o que nos parece ir melhor. Inspiração sufocada.

Acontece que nessas fases o refúgio mais vulgar é o da leitura, olhar para o que outros escreveram. E recorrendo ao desabafo de Almada Negreiros apetece dizer:

 

A BEM

ATÉ O INFERNO

A MAL

NEM O CÉU

E continuando a citá-lo acabei por cair nestes versos tão atuais:

E continuam a nascer soldados

que morrem ou escapam da guerra

e as guerras passam e voltam

por mor de haver soldados

soldados e guerras

monótonos como tambores

para o passo certo

até ao fim do mundo.

Desculpem o pequeno desabafo de hoje. Pequeno e triste. Prometo voltar depressa com espírito mais livre e menos sufocado.

Um pensamento sobre “INSPIRAÇÃO SUFOCADA

  1. Pois, volte sempre…! Há dias assim, tingidos de escuro, obrigando a maiores esforços. Que as tágides que o inspiram, não se fiquem estendidas na Linha, a apanhar banhos de Sol.

    Liked by 1 person

Deixe um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s