OLÁ AMIGOS!

Como estão, Amigos meus? Que tal vai a solidão? Solidão com solidez Com tempo para pensar, Para ver, para sonhar E quem sabe, talvez, P'ra refazer nós que se desataram E retomar os amigos, dos tais "Que será feito?" Por onde andaram, o que fizeram, O que pensaram, o que sofreram. Mas cá estão eles … Continuar a ler OLÁ AMIGOS!

MEUS AMIGOS, MEUS AMIGOS

(A chegar ao fim do ano lembrei-me de escrever este poema)   Meus Amigos, meus Amigos Nestas horas de mudança, (de aparência de mudança) Só não quero que me faltem Os Amigos e a Esperança. Com eles poder contar Amigos  velhos e jovens Mas Amigos que me lembrem Dos dislates que fizemos Das bondades que … Continuar a ler MEUS AMIGOS, MEUS AMIGOS