ADEUS 2017 – VIVA 2018

Como já vos tínhamos comunicado vamos hoje publicar o último post de 2017 deste nosso  blogue. Um post que reune quatro pequenos textos de cada um dos autores e parceiros deste blogue. Tem sido um ano entusiasmante para nós, para quem esperava relativamente pouco desta aventura e acaba por receber o apoio gratificante de grande … Continuar a ler ADEUS 2017 – VIVA 2018

O Cheirinho de Natal

Pois é verdade...! Estamos chegando a mais um final de ano, com a cabeça zurzida pelas contrariedades nunca vistas em tão pouco espaço de tempo. Não fora a calamidade dos incêndios, a seca e as inundações ainda em início de época, teríamos tido um ano de contos de fadas, que com toda a sua deslumbrante … Continuar a ler O Cheirinho de Natal

O PASSEIO DE NATAL

Desde há muitos anos, desde a adolescência (no século passado, imagine-se...), que ganhei o hábito de, na época de Natal, por esta altura e  sem definição precisa do dia, dar um passeio pela baixa e por algumas ruas de Lisboa. Sozinho, de mãos nos bolsos, sem pretender comprar nada,  mas apenas para ver, ver os … Continuar a ler O PASSEIO DE NATAL

SEMINÁRIO SOBRE MANIPULAÇÃO DE RESULTADOS DESPORTIVOS

No passado dia 16 de Dezembro, no âmbito da sua campanha a favor da ética e do fair play no desporto, o Panathlon Clube de Lisboa levou a efeito um seminário sobre a “ Manipulação de Resultados Desportivos “ ( em inglês “Match fixing “). Foram conferencistas personalidades de relevo, conhecedoras do tema, que nomeio … Continuar a ler SEMINÁRIO SOBRE MANIPULAÇÃO DE RESULTADOS DESPORTIVOS

18 DE DEZEMBRO: 1916 E 1961

Ouvi hoje uma crónica na rádio abordando o facto histórico do fim da batalha de Verdun, 18 de Dezembro de 1916. A Primeira Guerra Mundial foi, realmente, uma carnificina e um calvário e aquela batalha foi, sem dúvida, um marco irreparável para os povos europeus. Isto passou-se há 101 anos e nenhum participante desse flagelo … Continuar a ler 18 DE DEZEMBRO: 1916 E 1961

O REGRESSO ÀS CATACUMBAS

Há cerca de 2000 anos atrás era tradicional enterrar os mortos em galerias subterrâneas respeitando, assim, as tradições religiosas da época. Com o passar do tempo e com o desenvolvimento turístico mundial, milhares de pessoas, com ajuda de arqueólogos, habituaram-se a percorrer os túneis e o dédalo de galerias que existem por esse mundo fora. … Continuar a ler O REGRESSO ÀS CATACUMBAS