Pensamentos

Passado o Ano 2017, o que nos ficou na memoria ? Talvez, o muito de bom que nós poderíamos ter desejado, como o facto de termos saído daquele Lixo injusto e irritante, que nos fazia franzir a testa de desespero, e em contrapartida, o sofrimento de ver milhares de hectares de floresta ardida e mais de uma centena de mortes e miséria, como se tivesse sido um castigo divino, pelas nossas leviandades de querermos ser algo mais do que poderíamos ser.

Pessoalmente, não acredito em castigos divinos, pois se Deus é bondade, porque havemos de sofrer castigos em vez da indicação de um caminho melhor a seguir ? E estas, são as lutas que se entrechocam no meu cérebro, para tentar compreender o que tantas vezes me foi infligido pelas ingénuas orações de uma santa religiosidade, ainda no segundo quarto de Século passado. ( Isto, dito assim, até parece que sou um fantasma errante, arrancado das trevas ). Mas o pecado, pode ser assim considerado na sua razão de ser, num conceito diferente das falhas humanas. E aqui, penso que poderemos ser nós, os humanos, os juízes dos nossos próprios erros ou dos nossos próprios devaneios, desatenções e incumprimentos…! Talvez até, de ignorância, negligência e impreparação colectiva.

E ao pensar nas desgraças que vieram enegrecer os bons horizontes, que começaram a alegrar a vida de uma boa parte dos portugueses pelos sucessos económicos sempre a saberem a pouco, pergunto-me dos porquês de tanto desastre que podia ter ser evitado ? Como vivo numa pequena quinta nos arredores de Lisboa, apavora-me a ideia de um incêndio nas matas circunvizinhas, sem cuidados de limpeza, tão próprios de uma administração abstencionista. Com o envelhecimento das populações rurais, aliado ao desleixo natural das pessoas que sempre viveram despreocupadas, a somar ao descuido de muitas autarquias, pelos exemplos raramente considerados de outros anos igualmente desastrosos, Portugal, transformou-se numa verdadeira tocha, à mercê de qualquer louco, entusiasmado pelo espetáculo do medonho.

E eu vejo, este cenário maravilhoso da Natureza, com as ervas e o matagal a renovarem-se, como todos os anos acontece, ao aproximar-se a Primavera, quase ali ao virar da esquina. O que se anda a fazer, do muito que há a fazer, pouco se sabe…! Vamos ficar a pensar, que os exemplos anteriores, tenham servido para alguma coisa…!

Deixe um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s