A MAGIA DOS SENTIDOS

Aproveitando a tolerância que me é concedida pelas regras do confinamento fui hoje, à hora do sol, dar um pequeno passeio pelos frondosos jardins que estão perto da minha casa. Os médicos especialistas recomendam várias coisas para preservar a saúde dos cidadãos em confinamento.  Principalmente dos cidadãos mais idosos, grupo no qual me encontro, apesar … Continuar a ler A MAGIA DOS SENTIDOS

Novos tempos…!

Nestes últimos três a quatro dias, andei com a sensação de ter perdido qualquer coisa que me fazia falta...! Uma ideia que se fixava no vazio, procurando um espaço que sabia não existir, ou qualquer coisa que me irritava, por me criar ociosidade. E a falta do computador, que por falha técnica de programação, deu-me … Continuar a ler Novos tempos…!

La Terre tournera sans nous…!

Ma vieJ´en ai vu des amantsMa vieL´amour ça fut le campJe saisOn dit que ça revientMa vieMais cést long le chemin.Ma Vie...! Quantos de nós, esquecemos este título ? Quantos de nós, esquecemos ou desconhecíamos o nome daquela voz, que se erguendo quase de um grito de desespero, entoava uma das mais belas canções francesas … Continuar a ler La Terre tournera sans nous…!

Como se se alongassem os braços…

Minhas raízes, tradições. A família. O passado. O mais perto e o mais longe que tenho dentro de mim. Uma bênção e um privilégio. Onde quero e preciso sempre voltar. Cheiros, cores, sentimentos, sensações, baús cheios de recordações. Vivências especiais. Afectos, momentos de humor e descontracção. Sabores e sons. Som ecoado dos relógios, dos risos … Continuar a ler Como se se alongassem os braços…

A comemoração, num beijo…!

Aquele beijo insólito, durante o festejo espontâneo da população de New York, exteriorizando a alegria pelo final da 2ª Guerra Mundial, teve sempre um impacto fascinante no acervo das minhas memórias...! A imagem de um povo livre e de espírito jovem, não tardou a inundar esta Europa que ainda se contorcia de dores e privações. … Continuar a ler A comemoração, num beijo…!

Luar do Sertão

É normal, de ano para ano, acumularmos no sotão ou na garagem da casa, uma infinidade de artigos, que pensamos, poderem vir a ter ainda alguma utilidade. A eles, os artigos festivos de Natal, que procuramos conservar da melhor maneira, a exemplo de outros anos...! Talvez, a razão de sentirmos uma certa nostalgia a prenderem-nos … Continuar a ler Luar do Sertão