DE 2020 PARA 2021

Caros Leitores e Amigos do nosso blogue:

Cumpre-nos dar-vos algumas palavras no final deste ano. Palavras de apreço pela amizade do vosso acompanhamento, palavras de “prestação de contas” pelo trabalho realizado, palavras de conforto por todos os que passaram (e todos passámos) os pesados inconvenientes deste ano de pandemia, palavras de esperança para o ano que aí vem. 2021 já é um “bom ano” sem ainda ter chegado, tal é o desespero e o cansaço que transportámos durante todo o 2020. Era um ano em que se esperava que muita coisa boa acontecesse e, afinal, as expectativas foram muito iludidas. De toda esta tempestade são poucas as coisas boas que relembramos. Mantermo-nos com esperança e força para enfrentar o 2021 já é compensador. Vamos talvez viver de maneira diferente mas as nossas capacidades de adaptação são imensas como, aliás, se prova pelo mundo fora.

Voltemos às nossas pequenas coisas, as coisas deste blogue. Nascido em Dezembro de 2017 (faz agora 3 anos) conseguiu reunir a amizade de muitos dos que nos estão a ler. Em Fevereiro de 2019 publicámos um livro, “Escrito nas Estrelas e o Vento que Passa”, que reuniu muitos dos textos até então produzidos. Até à presente data já publicámos 541 conteúdos que tiveram o seguimento continuado de 358 frequentadores. Tivemos 27.100 visualizações e alcançámos os 11.100 visitantes. Para além dos textos habituais realizámos 13 “conversas/entrevistas” mensais, a última das quais, já neste mês de Dezembro, foi com o Arquiteto Paulo Azevedo. Publicámos também 7 “conversas imaginárias” que mereceram a aprovação de muitos dos nossos leitores. Os temas publicados foram inseridos em grupos diversificados de sociedade, política, artes, desporto, poesia e relatos. Foram temas abrangentes, sem qualquer limitação para os seus autores.

Neste final de ano tínhamos programado uma pequena reunião com todos os entrevistados e, eventualmente, a publicação de um segundo volume de textos. As condições “pandémicas” não o permitiram mas as nossas atividades vão continuar em 2021 de acordo com o programa que já estabelecemos. Quem quiser fazer o favor de nos aturar, vai ter essa oportunidade. Continuem a contar com os “Velhos São os Trapos”! Vamos continuar com a seriedade dos nossos temas, com os salpicos de humor que tanta falta fazem, vamos continuar a elogiar o que nos pareça ser de elogiar e a criticar com severidade o que nos pareça mal (e há muita coisa a correr mal por este mundo…)

Queremos agradecer a todos os que nos ajudaram e apoiaram nesta aventura, principalmente à gestora, realizadora e editora dos nossos filminhos; aos que nos facultaram as suas instalações para realizar as conversas/entrevistas (Associação Montepio, Espaço Espelho de Água e CIF – Clube Internacional de Football); a todos os que deram as suas ideias e participações.

O ano de que nos despedimos agora traz-nos a imagem de dureza de vida, de resistência, de preparação para o futuro. Por isso me lembrei de recorrer a um retrato a óleo de autoria de um amigo, aliás o nosso 5º entrevistado, Engº João Bugalho, a quem deixo uma vénia pela sua amabilidade.

Pintura de João Bugalho

Magnífica expressão de quem já viveu muito, de quem sofreu, para quem a vida foi e é um desafio. Expressão de quem está preparado para fazer face ao 2021. Bom Ano para todos!

Deixe um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s