Gostam de queijo “Manchego”?

Para uma época “silly” como a que estamos a passar, um excelente jornal francês dedica um dos seus artigos aos mistérios do queijo “manchego”. De uma forma geral todos o conhecemos e já provámos, mas há particularidades interessantes que às vezes nos escapam. Antes que tenhamos que voltar a dizer mal ou bem de gente que anda por este mundo, aqui vão alguns detalhes do famosos queijo espanhol.
Em Castela-La Mancha, no meio dos moinhos fantásticos de Cervantes, estabeleceu-se a aristocrata das ovelhas espanholas, a “manchega”. Ainda hoje, o seu queijo, verdadeiro tesouro nacional, está nas mãos de famílias nobres.
Reconhecemo-la pelas suas longas orelhas finas, sem lã na cabeça e sem cornos. Em Castela-La Mancha, cerca de 200 km a sul de Madrid, a ovelha “manchega” faz parte da paisagem. É a aristocrata das ovelhas espanholas, a rainha do queijo manchego. O leite desta “ovelha de sangue azul” é talvez o mais caro da Europa. É retirado apenas um litro por dia mas, segundo os especialistas, é rico e perfumado. É de tal forma espesso que bastam 5 litros para fazer um quilo de queijo. É de tal forma precioso que um macho acaba de ser negociado por 4700 Euros, quatro vezes o custo original.
Não se sabe a razão pela qual a manchega, descendente da “ovis aries ligeriensis”atravessou os Pirinéus e o norte de Espanha, há séculos atrás, e se fixou num dos locais menos hospitaleiros de Espanha, onde a temperatura passa muitas vezes os 50ºC no verão, onde as chuvas são raras e os nevões frequentes no inverno.
A zona foi criada e controlada a partir de 1984 e é exigido que o queijo seja fabricado com leite cru ou pasteurizado com um período de espera mínimo de 45 a 60 dias. Não há tolerâncias na raça do animal: um verdadeiro manchego é composto por 100% de leite de ovelha manchega. O queijo é seco e duro como a terra donde provém, cujo nome árabe era “al mansha” (terra sem água). Este queijo faz parte da história e da cultura espanhola. E qual a razão pela qual esse tesouro se encontra em mãos de famílias nobres? No século XIII os proprietários de gado obtiveram do rei Afonso X importantes privilégios, em especial a criação de uma entidade sociopolítica poderosa, “la Mesta”, que permitia criar rotas de transumância atravessando a totalidade do reino. E assim se mantiveram os rebanhos e o queijo nas mãos da nobreza até à atualidade, mesmo depois das exigências impostas pela União Europeia, após a adesão.
Fabricar o manchego, queijo que se vende entre 13 e 15 euros o quilo é, de longe, o que há de mais rentável para as terras áridas. Exige investimento permanente mas 85% do queijo bio é já exportado para a Alemanha.
É um queijo que vem dos tempos de Cervantes, Sancho Pança e dos fidalgos espanhois. Mas, sobretudo, representa bastante a identidade de Espanha.
Já todos provámos o Manchego mas é bom ter cuidado e comer do puro, do único.
Quem não gostar de queijo tem muitos outros acepipes para se deliciar.
Desculpem a leviandade do tema mas todos temos direito à nossa “Silly Season”.
Eu cá gosto muito de manchego!

2 pensamentos sobre “Gostam de queijo “Manchego”?

  1. Caríssimo amigo, Manuel José…! Depois de ler este artigo sobre um dos queijos que mais aprecio, pelo seu delicado sabor, tive a vontade tremenda de responder ao último parágrafo, da forma mais simples e lacónica : – Eu, também… !!! Mas não vou ficar por aqui. Esmagado, pela forma como a existência do Manchego foi explicada, nem queira saber, a vontade que me ficou, de saborear uma fina fatia daquele queijo, de perfume suave, acompanhado de um pedaço de pão lechuguino ( pão de Valladolid, cheio de enfeites ). Ah …! E porque no, una copa de un bueno Rioga rojo ?. Pues mui bien ! Estas cosas, me encantan, mismo que estejamos en las Ramblas, porque no hay que tener miedo, quando tenemos la alegria de vivir ,com buenas cosas sobre la mesa…! Adorei !!!

    Liked by 1 person

Deixe um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s