PINTURA DEMOCRÁTICA

  Fui, na passada 6ª feira, à inauguração de uma exposição de pintura no Centro Cultural de Cascais, com o patrocínio e apoio da Fundação D. Luis I. Nada disto seria especial ou teria grande novidade se todas as peças ali expostas não pertencessem à coleção de  um bom amigo nosso, dizendo melhor, um casal … Continuar a ler PINTURA DEMOCRÁTICA

RECORDAÇÕES DE BALLET

  Carlos Acosta, o bailarino clássico cubano, considerado um dos maiores bailarinos de todos os tempos, será o responsável, a partir de Julho deste ano, do Birmingham Royal Ballet. É para ele, claro,  uma honra tremenda e um privilégio conduzir uma das companhias de ballet mais famosas do Reino Unido e do mundo. Ele, que … Continuar a ler RECORDAÇÕES DE BALLET

Au Printemps

Hoje, acordei com uma canção no meu ouvido, que me anunciava qualquer coisa de diferente. Talvez por ser sábado e um dia a prometer ser ensolarado, de uma Primavera antecipada, que atrevidamente entrava pela janela, iluminando-me um pouco a alma, já tão cansada de políticas tão distanciadas dos nossos sonhos...! Acompanhando em surdina, aquela pequena … Continuar a ler Au Printemps

FÍSICAS DO PATRIMÓNIO PORTUGUÊS

  Sempre apreciei a Arquitetura. Convivi com muitos arquitetos e tive imensas oportunidades de os ver imaginar, conceber, rascunhar e dissertar sobre os esquiços que iam aparecendo. Durante muito tempo em papel vegetal, mais tarde já em computador. Havia os que eram mais hábeis a planear espaços, outros que se deleitavam com os projetos de … Continuar a ler FÍSICAS DO PATRIMÓNIO PORTUGUÊS

AS AGRURAS DA GULBENKIAN

  Está fora de questão o papel extraordinário que a Fundação Calouste Gulbenkian tem desempenhado, desde a sua fundação em Portugal, no mundo das artes no nosso país. As exposições, temporárias ou permanentes, nas áreas da pintura, escultura; os valiosíssimos apoios que tem proporcionado a estudantes, investigadores e à cultura de uma forma geral; as … Continuar a ler AS AGRURAS DA GULBENKIAN

HOMENAGEM A TERZANI

Ofereceram-me um livro que li com imenso prazer. Talvez dos que mais gostei nos últimos tempos. Chama-se "Disse-me um Adivinho", da autoria do jornalista-escritor italiano Tiziano Terzani, entretanto falecido.  Do prefácio desse livro, escrito por Carlos Vaz Marques, extraio a seguinte parte: Tiziano Terzani e Ryszard Kapuscinski nunca se encontraram pessoalmente. O desencontro físico de … Continuar a ler HOMENAGEM A TERZANI